A relação transferencial na prática psicanalítica junto ao paciente com câncer

Gizelle Mendes Borges Cunha, João Luiz Leitão Paravidini

Resumo


O artigo visa a discutir a prática psicanalítica junto ao paciente com câncer, focalizando a relação transferencial como possibilidade de novas subjetivações. O evento traumático promove singulares respostas quanto aos efeitos psíquicos para cada sujeito, tendo como saída não só o desenvolvimento de uma possível neurose traumática. Para ilustração, um caso clínico é apresentado, através do qual se faz ressaltar o movimento histérico ao se ter a sexualidade despertada pelo adoecimento.

Palavras-chave


câncer; trauma; transferência

Texto completo:

PDF

Referências


AVELAR, A. O traumático e o trabalho psicanalítico: uma

reflexão sobre o lugar do analista. Estudos de Psicanálise, n.

, p. 29-42, 2011.

FAVERO, A. B. A noção de trauma em psicanálise. Tese

(Doutorado em Psicologia Clínica) –

Pontifícia Universidade

Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

FERENCZI, S. Elasticidade da técnica psicanalítica. In:

FERENCZI, S. Psicanálise IV. São Paulo: Martins Fontes,

a., p. 29-42.

FERENCZI, S. Reflexões sobre o trauma. In: FERENCZI, S.

Psicanálise IV. São Paulo: Martins Fontes, 2011b., p. 125135.

FLEURY, A. A pulsão de morte como criadora: clínica

psicanalítica de pacientes com câncer. Trieb, v. 7, n. 1e 2, p.

-144, 2008.

FREUD, S. Para além do princípio do prazer. In: SALOMÃO,

J. (org.). obras psicológicas completas de Sigmund Freud.

Rio de Janeiro: Imago, 1996. V. XIII, p, 17-78.

MARQUES, S. T. Quando a prótese não é a muleta: um

estudo psicanalítico sobre a experiência de amputação e

reconstrução do corpo. Dissertação (Mestrado em

Psicologia Clínica) –

Pontifícia Universidade Católica do Rio

de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

MELLO NETO, G. A. R. Neurose traumática, neurose de

transferência: um relato autobiográfico do holocausto.

Psicologia em estudo, 2012. v. 17, n. 2, p. 413-423.

MOURA, M. T. Psicanálise e medicina: uma clínica do

sempre no limite terapêutico. In: MOURA, M. D. (org.).

Oncologia: clínica de limites terapêuticos? Belo Horizonte:

Artesã, 2013, p. 400-406.

MOURA, S. T. Sentença ou renovação. In: MOURA, M. D.

(org.). Oncologia: clínica de limites terapêuticos? Belo

Horizonte: Artesã, 2013, p. 202-206.

QUINTANA, A. M. Traumatismo e simbolização em

pacientes com câncer de mama. Temas em Psicologia,

v. 7, n. 2, p. 107-118.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cadernos de Psicanálise - SPCRJ

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.