Espaço potencial conjugal: Um estudo sobre o empobrecimento do laço conjugal

Rebeca Nonato Machado, Andrea Seixas Magalhães, Fernanda Ribeiro Palermo

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a noção de espaço potencial conjugal e as falhas na conjugalidade relacionadas à preponderância do narcisismo no laço amoroso. O nós conjugal é uma nova dimensão interpsíquica que surge por meio de um jogo inconsciente e dinâmico. Quando o narcisismo patogênico dita o padrão relacional, os membros do casal adotam mecanismos defensivos, artificializando a relação e empobrecendo as experiências do espaço potencial.

Palavras-chave


espaço potencial; conjugalidade; narcisismo; mecanismos defensivos

Texto completo:

PDF

Referências


ANZIEU, D. The Greek Myth of Marsyas. In: The Skin Ego

(charter 4) trans. C. Turner. New Haven, CT: Yale University

Press, 1985.

________. O Eu-Pele. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1988.

CAILLOT, J.P.; DECHERF, G. Théraphie familiale

psychanalytique et paradoxalité. Paris: Clancier-Guénaud,

EIGUER, A. Um divã para a família. Porto Alegre: Artes

Médicas, 1985.

________. Desentendimento de casal e luta pelo

reconhecimento. In: GOMES, I. C.; LEVY, L. (Org.).

Atendimento psicanalítico de casal. 1.ed. São Paulo:

Zagodoni, 2013, p. 44-60.

FAGUNDES, J.O. Ilusão de fusão na relação do casal. In:

RAMOS, M. (Org). Casal e Família como paciente. São

Paulo: Editora Escuta, 1999. p. 69-94.

________ Separação: o doloroso processo de dissolução da

conjugalidade. Estudos de Psicologia. Pontifícia

Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2003, p.367-374.

GOMES, I. C. Uma clínica específica com casais:

contribuições teóricas e técnicas. São Paulo:

Escuta/FAPESP, 2007.

JOUBERT, C. Les fonctionnements régressifs du lien de

couple, ou du collage à la rupture. Dialogue, n.161, 2003,

p.105-117.

LEVY, L. Na escuta do laço conjugal. Rio de Janeiro: UAPÊ,

________ e GOMES, Isabel. Relações amorosas: rupturas e

elaborações. Tempo psicanalítico. v.43, n.1, Rio de Janeiro,

, p.45-57.

________. A resistência na clínica com casais. In: GOMES, I.

C.; LEVY, L. (org.). Atendimento psicanalítico de casal.1.ed.

São Paulo: Zagodoni, 2013, p.28-43.

KAËS, R. Le Groupe et le Sujet du Groupe. Élements pour

une théorie psychanalytique du groupe. Paris: Dunod,

________. Introdução ao conceito de transmissão psíquica

no pensamento de Freud. In R. Kaës, H. Faimberg, M.

Enriquez & J. J. Baranes. Transmissão da vida psíquica entre

gerações. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001, p. 27-69

KERNBERG, O. Psicopatologia das relações amorosas.

Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

LEJARRAGA, A. L. O amor em Winnicott. Rio de Janeiro:

Garamond, 2012.

MAGALHÃES, A. S. O “eu” transformado pelos “nós”:

influências da conjugalidade sobre a subjetividade dos

parceiros. Tese de Doutorado, Curso de Pós-Graduação em

Psicologia Clínica/PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2000.

________. Transmutando a individualidade na

conjugalidade. In: FÉRES-CARNEIRO, T. (Org) Família e Casal:

Arranjos e demandas contemporâneas. São Paulo: Loyola,

, p. 205-218.

________; FÉRES-CARNEIRO, T. Transmissão psíquica

geracional: um estudo de caso. In: Féres-Carneiro, T. (Org).

Família e casal: saúde, trabalho e modos de vinculação.

São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007, p. 341-364.

________; FÉRES-CARNEIRO, T; GORIN, M. C. Construção da

demanda em terapia de casal: Cuidar de nós, cuidar de ti e

cuidar de si. In: GOMES, I. C.; LEVY, L. (Org.). Atendimento

psicanalítico de casal. 1.ed. São Paulo: Zagodoni, 2013,

p.15-27.

NICCOLÓ, A. O modelo psicanalítico de funcionamento do

casal. In: ANDOLFI, M.; ANGELO, C.; SACCU, C. (Org.). O

casal em crise. São Paulo: Summus Editorial, 1995, p.75-90.

PRADO, M. Narcisismo e Estados de Entranhamento. Rio de

Janeiro: Imago, 1988.

ROBERT, P. (2004) Thérapie de couple et regression.

Dialogue, 166, 27-36. Recuperado em 27 out. 2013.

Disponível em:

-page-27.htm>.

RUFFIOT, A. La thérapie psychanalitique du couple. Paris:

Dunod, 1984.

ROUSSILLON, R. (1991). Paradoxos e situações limites na

psicanálise. Vale dos Sinos: Editora Unisinos, 2006.

SMADJA, E. La Pareja y su historia. Buenos Aires: Biblos

TITAN, S. Relação conjugal e relação analítica. In: RAMOS,

M. (Org) Casal e Família como paciente. São Paulo: Editora

Escuta, 1999, p.11-50.

VILHENA, J. Era uma vez uma família... Da psicanálise de

família. Tese de doutorado, PUC-SP, mimeo, 1981.

WINNICOTT, D, (1958). Desenvolvimento emocional

primitivo. Da pediatria à psicanálise. Obras

escolhidas.Imago, Rio de Janeiro, 1971, p.218-233.

________. (1958). Objetos transicionais e fenômenos

transicionais. Da pediatria à psicanálise. Obras

escolhidas.Imago, Rio de Janeiro, 1971, p.316-332.

________. (1958). A mente e sua relação com o Psicossoma.

Da pediatria à psicanálise. Obras escolhidas. Imago, Rio de

Janeiro, 1971, p.332-347.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cadernos de Psicanálise - SPCRJ

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.