FILOSOFIA: DO DISPOSITIVO DA SEXUALIDADE AO MANIFESTO CONTRASSEXUAL - FOUCAULT E A TEORIA QUEER
Coord.: Auterives Maciel Junior
Horário: 4ª. feira, de 10h às 11h30
Periodicidade: Semanal
Duração: 15 encontros - 7 de março a 20 de junho

Programa: A Vontade de Saber – título do primeiro volume da história da sexualidade – foi apresentada por Michel Foucault como um dispositivo da sexualidade explicitado através de práticas de saber / poder normativas, que identificava os seres humanos através de um discurso disciplinar, conferindo a eles uma identidade sexual. Na tese de Foucault havia a necessidade de evidenciar as estratégias de sujeição que se utilizavam da obrigação de ter que falar de sexo, de colocar o sexo em discurso, para construir, assim, uma resistência à sujeição no âmbito das práticas de prazer.

Curiosamente o movimento Queer – aqui dramatizado por Donna Haraway, Judith Butler e Beatriz  Preciado – retomaram o empreendimento de Foucault, explicitando os mecanismos de sujeição que se  velam através de uma heterossexualidade normativa, de uma identidade machista e de uma filiação  produzida por mecanismos produtores de subjetividades sujeitadas. Fizeram, portanto, movimentos contrassexuais, isto é, práticas de resistências, apostando na capacidade que a vida tem de libertar as práticas de prazer do domínio ostensivo do poder hetero- normativo .

 

Encontros:

1.       A vontade de Saber – O que é um dispositivo – O dispositivo da sexualidade


2.       A hipótese repressiva – a incitação aos discursos – a implantação perversa


3.       A ciência sexual – as estratégias de dominação – a histerização do corpo da mulher


4.       Direito de morte e poder sobre a vida – Biopoder e resistência


5.       Práticas de resistência e Teoria Queer – O manifesto Ciborgue, problemas de Gênero e o manifesto contrassexual


6.       Donna Haraway e a Antropologia do Ciborgue – A genealogia do Ciborgue


7.       As tecnologias de dominação – O feminismo socialista e a ultrapassagem do humano


8.       As vertigens do pós humano e a profanação dos dispositivos produtores de identidade


9.       Problemas de gênero e a heterossexualidade compulsória – Judith Butler e a subversão da identidade


10.     Proibição, Psicanálise e a produção da matriz heterossexual – Reformulando a proibição como poder


11.     Atos corporais subversivos – Subversões performativas – Da parodia à política.


12.     O manifesto contrassexual de Beatriz Preciado – O que é uma prática contrassexual? – As tecnologias do sexo e o sexo de plástico: o dildo


13.     A lógica do Dildo e as tesouras de Derrida – A breve genealogia do orgasmo ou o vibrador de Butler –  Foucault e a contrassexualidade


14.     A industrialização dos sexos e as próteses de gênero – Poder e resistência na contrassexualidade –  Deleuze e a homossexualidade molecular


15.     Conclusão: trans sexualidade e transversalidade: pela criação de novos modos de vida.

 



Valor do curso para membros da SPCRJ: 4 x R$ 180,00

Valor do curso para não membros: 4 x R$ 240,00

 

 

_____________________________________________________________________

 

* As inscrições podem ser feitas através de depósito bancário - BANCO ITAÚ S/A. Agência nº8598, Conta nº: 06355-3. Sociedade de Psicanálise da Cidade do Rio de Janeiro - SPCRJ. CNPJ nº: 42.132.233/0001-98. É necessário envio do comprovante para o email secretaria@spcrj.org.br, informando nome completo, telefone de contato e a qual curso ou evento refere-se o pagamento. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco através dos telefones 2512-2265/2239-9848/97939-9418.

<< Voltar
Rua Barão de Ipanema, nº 56 - Grupo 801 - Copacabana - RJ - CEP 22.050-032
Tel.: +55 21 2512-2265 - Tel/Fax: +55 21 2239-9848
Tel.: +55 21 97939-9418
Horário de funcionamento: das 08 às 23 horas (de segunda a sexta-feira)
secretaria@spcrj.org.br
Todos os direitos reservados. Produzido por AG Studio